img

MAURO JEGUE

Nome: ANTÔNIO MAURO DE FREITAS GUIMARÃES
Cargo: VEREADOR(A)
Nascimento: 11/04/1968
Naturalidade: N
antoniomauroguimaraes@hotmail.com

RANKING DA LEGISLATURA ATUAL

Quantidade de 45 matérias, representando 7,67%
Presente em 46 sessões, representando 93,88%

Dados atualizados em: 12/05/2022

Sessões presentes
Todas as sessões
Informações dos mandatos
Cargo Vinculo Legislatura Data Início Data Fim
VEREADOR(A) VEREADOR EM EXERCÍCIO 6ª (Sexta) Legislatura (2013 - 2016) 01/01/2013 31/12/2014
Filiação partidária
Data Inicio Data Fim Sigla Partido
01/01/2021 DEM DEMOCRATAS

Biografia

Corria o ano meia oito
No dia onze de abril
Nesta data veio ao mundo
Numa família gentil
Um menino abençoado
Como poucos no Brasil.

Lourenilda e Chico Elvércio
Foram os pais da criança
Moravam no Riachão
E gente de confiança
Fizeram os preparativos
Pra batizar a criança.

Antõnio Mauro chamaram
O filho desse casal
O pai estava feliz
E a mãe não tinha igual
Os vizinhos nem se fala
A alegria era tal.

Seu padrinho foi Nonato
Referência no lugar
Na data do batizado
Fazia um dia exemplar
A bebida correu solta
Para se comemorar.

Mauro cresceu normalmente
Embora um tanto magrela
Gostava de jogar bola
De uma forma singela
Esperando na garapa
Sabia o que fazer dela.

Aos oito anos de idade
Começou a estudar
A professora Consuêlo
Teve a missão de ensinar
Esse futuro artilheiro
A ler, escrever e contar.

Nessa época começou
Sua primeira paixão
O amor pelo Fortaleza
Seu time do coração
E até os dias de hoje
Ele vibra com o leão.

Também foi na escolinha
Que ganhou seu apelido
Por ser um tanto dentuço
Logo ficou definido
Que seria Mauro Jegue
Hoje muito conhecido.

Mauro também tinha o dom
De animar a galera
Fazia os outros rirem
Nisso ele virou fera
Quando chegava num canto
Neste a tristeza já era.

Ficando adolescente
Como todos do lugar
Resolveu ir para cerâmica
Ter dinheiro e trabalhar
Embora não gostasse muito
Mas o jeito era tentar.

No ano de oitenta e três
No grupo de jovens entrou
Na função de animador
A todos ele agradou
Por ser muito brincalhão
Nesse cargo ele aprovou.

Depois de trabalhar pesado
Durante todos os dias
Quando chegava o sábado
Era só de alegrias
Pois ia para o Palmeira
Fazer os gols que sabia.

Nessa época conheceu
A sua grande paixão
Uma garota belíssima
Moradora do Riachão
No início um amor platônico
Verdadeira devoção.

Muito mauro batalhou
Pra ganhar essa menina
De recado a presentinhos
E outras coisinhas fina
Mas Francineide não via
O que a sorte determina.

Porém com o passar do tempo
A história foi mudando
Mauro com muito jeitinho
A gata foi conquistando
E ela sem perceber
Também foi se apaixonando.

Depois de um breve namoro
Resolveram se casar
Não demorou muito tempo
Para a família aumentar
Com a vinda de Marilya
Viram a alegria chegar.

No ano oitenta e nove
Deu-se a grande alegria
Marilya nasceu formosa
E cheia de energia
Porém um pouco chorona
Em busca de companhia.

A vida seguiu tranquila
Sem muitas estripulias
Porém o jovem casal
Um outro filho queria
Então Maurílio nasceu
Em clima de euforia.

Foi em noventa e dois
Que o garoto nasceu
Mauro jegue vibrou muito
Se sentiu no apogeu
Só assim teve a certeza
Que a coisa não amoleceu.

Mauro teve grandes perdas
Como todas as pessoas
Dessas as três mais sentidas
Foram três pessoas boas
Lourenilda e Chico Elvércio
E Verim morreu a toa.

Um outro grande problema
Que Mauro Jegue enfrentou
Foi o caso do alcoolismo
Que muito lhe machucou
Mas com a força de vontade
Ele ao vicio derrotou.

Em meados de noventa
Mauro Jegue perde o pai
Depois de grave doença
Em que o mal se sobressai
Morre o velho Chico Elvércio
E dessa vida ele se vai.

No ano noventa e cinco
Outra desgraça acontece
Verim morre baleado
Sua família entristece
Passam os anos porém Mauro
Desse fato nunca esquece.

Mas foi em noventa e oito
A sua maior tristeza
Pois falece sua mãe
Seu suporte de firmeza
Esse o golpe mais duro
Disso ele tem a certeza.

Com essas perdas terríveis
E uma vida saudosa
Mauro ficou muito triste
Pra ele não tinha mais prosa
Pois só restou sua família
Ele e sua irmã Rosa.

No ano dois mil e oito
Depois de muito pensar
Mauro Jegue aceitou
A eleição disputar
Ao lado de Lorival
Tentando a mesma ganhar.

Depois de muito debate
E uma campanha ferrenha
Mauro Jegue foi eleito
Pra isso o povo se empenha
Agora representados
Lá na Câmara, data venha.

Nesse primeiro mandato
Mauro muito trabalhou
Os interesses do povo
Defendeu com todo ardor
E ele sempre dizia
“Isso não é um favor”.

Pra coroar essa fase
Que tanta alegria deu
Um verdadeiro milagre
Nessa época aconteceu
Depois de muito esforço
O Mauro Filho nasceu.

Fim do primeiro mandato
Começa nova campanha
Novamente Mauro Jegue
O povo todo arrebanha
Para tentar em outubro
Ver se outra vez ele ganha.

Na eleição de outubro
Mauro ganha de lavagem
Mais de setecentos votos
Apareceram na contagem
O povo confiou nele
Na sua grande coragem.

Hoje em dia Mauro Jegue
Trabalha sem descansar
Para o bem estar do povo
Não tem hora pra acordar
Isso é ser vereador
Atuante no lugar.

FIM







Indicativo de preposições e matérias (Quantidade)

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Pouco insatisfeito

Neutro

Pouco satisfeito

Muito satisfeito